Torrões e Caixinhas de Açúcar

Artesanato culinário sempre me encantou.
Modelar bichinhos, flores, caixinhas de açúcar, torrões e tudo o mais que a imaginação mandasse.
Ver o brilho no olhar da criançada e até mesmo dos adultosque sabem o que é ser criança e continuar se encantando com as coisassimples da vida, é simplesmente impagável.

Há uns 16 anos atrás, quando meu sustento vinha do fogão,tive 2 ou 3 clientes que faziam festas. E estas clientes compravamdocinhos de marzipan modelados (bichinhos e rostinhos variados) e tambémcaixas e torrões de açúcar.
É comum servir cafezinho ao final das festas, infantis ounão, e os torrões de açúcar, sem dúvida, fazem bonito em qualquer festa.
Eu sempre saborizei os torrões que fazia, mas os mais pedidos eram de menta ou baunilha.

O açúcar mais apropriado para preparar estas caixinhas é oGrançúcar, facilmente encontrado em supermercados, pelo menos nasgrandes cidades.
Mas ontem, como eu estava apenas relembrando bons tempos, fiz com o açúcar refinado comum.
Não gostei muito, não.
O açúcar refinado comum demorou muito mais tempo para secar do que o grançucar. E a caixinha ficou mais frágil.
Não sei se o tempo de secagem se deve à cidade onde moro hoje, que é mais úmida do que a que eu morava anos atrás.
Pelo sim, pelo não, se você tiver oportunidade de comprar o grançucar acho que vai gostar mais.

Por que se dar ao trabalho de fazer torrões de açúcar?

Mime a tua família, surpreenda quem você ama com estes pequenos e delicados gestos.
Há muitos momentos em que a vida é muito dura e fria. E sãoestes pequenos, criativos e delicados momentos que dão força parasuperarmos os piores momentos.
Eles, literalmente, adoçam a nossa vida.

Atualização em 02/12/2016:
As empresas, para se manterem no mercado ou quando são vendidas, atualizam seus produtos, mudam as fórmulas e até retiram alguns produtos do mercado.
Este é o caso do Grançúcar, que é uma marca da empresa União.
Quando postei a receita eu ainda encontrava o Grançúcar em grandes supermercados, mas pesquisando os produtos União descobri que ele não faz mais parte da linha de açucares.
O mais próximo é o Doçucar, que tem cristais mais grossos, sem chegar a ser o cristal. Já fiz torrões com o Refinado também.
Fica a dica: use o Doçucar ou uma mistura em partes iguais de Doçucar com o Refinado ou faça a receita 2, só com o Glaçucar (de confeiteiro).
Para ver outras receitas de docinhos acesse oÍndice 3.

Ingredientes:

– 2 xícaras (das de chá) de grançúcar;
– 1 colher (das de sobremesa) de essência de menta ou uma de tua preferência;
– 2 colheres (das de sobremesa) de água filtrada;
– gotas de corante.

Quanto menos corante você usar, melhor. Além dos tonspasteis ficarem muito delicados, a cor não vai interferir no líquido queos torrões irão adoçar.
Misture todos os ingredientes.
Se não quiser usar essência, coloque 3 colheres de água.
Faça uma farofinha uniforme e preencha forminhas de acetato com a farofa, comprimindo bem.
Vire a forma sobre uma bandeja e dê leves toques, para desenformar os torrões, sem deformá-los.
Deixe secar por 12 h, cobertos com um filó ou guardanapo de papel.

Se você quiser fazer caixinhas, preencha as formas deacetato com a farofinha de açúcar e desenforme em uma bandeja.
Deixe secar por 10 a 12 h.
Vire a parte inferior da caixinha e, com muito cuidado,escave a parte central da caixinha, formando uma cavidade e deixando a”parede” com ± 2 cm.
Naturalmente a tampa não precisa ser escavada.
Você pode reutilizar o açúcar que retirou do “miolo” da caixinha para fazer torrões.
Basta colocar este açúcar nas forminhas usadas para os torrões.
Se este açúcar já estiver muito seco, é só colocar colherinhas, das de chá, de água para umedecer novamente a farofinha.
Umaboa diversão.

Prefiro mesmo usar o grançúcar para fazer os torrões e as caixinhas, mas resolvi usar o açúcar de confeiteiro por causa do acabamento mais fino e delicado.
Gostei muito, mas a caixinha me deu muito trabalho.
Quando eu vendia para banqueteiras, geralmente fazia apenas uma caixinha e muitos torrões. Neste caso o ideal é fazer a caixinha de grançúar e os torrões com açúcar de confeiteiro.
Não há quantidades certas, é a sensibilidade quem vai ditar quanto de essência, corante ou água a ser usada.
Minha sugestão: se for saborizar use essência de menta com corante verde e essência de baunilha com corante marfim.

Torrões de açúcar

Ingredientes:

– 1 xícara (das de chá) de açúcar de confeiteiro para cerca de 15 torrões;
– essência e corante a gosto;
– 2 a 3 colheres (das de sopa) de água fria.

Coloque o açúcar peneirado em uma bacia e acrescente o corante e a essência.

Comece a colocar as colheradas de água e misture até chegar na textura de areia fina molhada.
Preencha a forma escolhida, que pode ser forma própria para fazer bombons ou forminhas para fazer gelo.
Pressione bem o açúcar em cada cavidade.
Coloque uma folha de sulfite sobre a forma com o açúcar e uma bandeja ou forma de aluminio por cima.
Vire todo o conjunto tomando o cuidado de pressionar a forma com o açúcar contra o papel sulfite.
Desenforme os torrões de açúcar e cubra com um cobre comida ou com um filó.
Deixe secar entre 12 e 20 h, dependendo da umidade do dia e/ou da estação do ano.
Passe para um pote.

Caixinha de açúcar

Ingredientes:

– 1 1/2 xícaras (das de chá) de açúcar de confeiteiro para 1 caixinha pequena;
– essência e corante a gosto;
– 2 a 3 colheres (das de sopa) de água fria.

Coloque o açúcar peneirado em uma bacia e acrescente o corante e a essência.

Comece a colocar as colheradas de água e misture até chegar na textura de areia fina molhada.
Preencha toda a forma escolhida para fazer a caixinha com a “areia” de açúcar.
Desenforme do mesmo jeito que desenformou os torrões e deixe secar por 24h. O açúcar mais fino precisa secar mais antes de ser escavada a caixinha.
Torne a reenformar a parte de baixo da caixinha antes de começar a escavá-la. Vai facilitar o processo e evitar que a caixinha se quebre.
Escave o centro deixando uma parede não muito fina e deixe secar por mais 24 h antes de usar.

Para ver outras receitas de docinhos acesse o Índice 3.