Carne Assada No Licor de Amoras

Depois de preparar meu primeiro licor de amoras tornei a colocar as amoras para macerar.
Fazia tempo que eu estava querendo preparar carne assada com vinho e ai me lembrei do meu licor de amoras.
Por que não usá-lo?
Gosto muito de assados levemente adocicados ou com adição de frutas, como é o caso dos assados de fim de ano e gosto muito de comer fatias de abacaxi cru junto com a carne assada de panela. Acho muito refrescante o contraste da fruta com o assado.
Só fiquei meio em dúvida porque no dia a dia minha família prefere o temperinho básico.
Resumindo: em vez de usar o licor, que contém calda de açúcar, usei a essência que já estava macerando há 2 meses.
Ficou perfeito!
Para ver outras receitas com carnes vermelhas acesse oÍndice 4.

Ingredientes:

– 1 kg de ponta de agulha ou coxão duro ou maminha ou lagarto plano;
– 1 colher (das de chá) de tomilho desidratado;
– 1 colher (das de chá) de manjericão desidratado;
– 1 colher (das de chá) de pasta de alho;
– tempero verde a gosto (cebola e cheiro verde batidos no liquidificador);
– sal a gosto;
– opcional:
– 1/2 xícara (das de chá) de molho de tomate;
– 100 g de cogumelos paris fatiados;
– 1 colher (das de sopa) de farinha de trigo dissolvida em 1/4 xícara (das de chá) de água filtrada.

Como eu falei na introdução eu tinha tanto o licor, quanto uma nova essência de amoras que estavam macerando a 2 meses. As frutas podem ficar macerando por meses e até por anos. Optei por usar a essência, por causa da calda de açúcar.
E eu tenho sempre 2 temperinhos básicos batidos no liquidificador, guardados na geladeira.
O primeiro é uma pasta de alho, que é alho batido com um pouco de azeite (o suficiente apenas para formar um purê de alho) e pouquíssimo sal, só para conservar a pasta.
O segundo é um mix de cheiro verde, cebola, pouquíssima água filtrada, azeite e pouquíssimo sal.
Esses dois mixes facilitam e muito o trabalho diário de cozinhar e preparo porções para um mês.
Além disso eles “somem” durante o cozimento, por isso, são ótimos quando a família não gosta de morder temperos.
Escorra a essência de amoras e despreze os frutos. Se não tiver essência de amoras em casa faça a sua própria essência em casa usando as frutas ou café ou amêndoas e álcool de cereais ou aguardente incolor. Basta colocar as frutas escolhidas, lavadas e higienizadas em um vidro esterilizado, cobri-las com álcool ou aguardente e deixar macerando por 4 dias, em um armário longe da umidade. Para saber mais sobre como preparar essências leia as postagens sobre licores no Índice 3.
Misture a essência de amoras, o tomilho, o manjericão, a pasta de alho, o tempero verde e sal a gosto em uma bacia.

Limpe a carne escolhida, retirando o excesso de nervos e/ou gordura que houver.
Espalhe uma parte do marinado, massageando toda a carne.
Coloque a carne dentro de um saco plástico e despeje toda a marinada restante, fechando o saco com cuidado para retirar todo o ar que for possível, para que o tempero fique o mais próximo da carne e amarre o saco com um lacre ou barbante.
Leve à geladeira de preferência até o dia seguinte ou pelo menos por 6 horas.
Retire a carne do saco plástico e passe a marinada para um pote ou copo alto.
Doure 1 colher, das de chá, de açúcar em uma panela de pressão, sem deixar queimar.
Acrescente um fiozinho de óleo e doure a carne, selando-a.

Quando a carne estiver bem dourada, despeje a marinada, tampe a panela e deixe-a cozinhar por alguns minutos. Não acrescente mais água de imediato para que a carne absorva bem o tempero.
Abra a panela e junte cerca de 3/4 de xícara, das de chá, de água fervente, corrija o sal e torne a tampar a panela.
Nunca cubra a carne com água para não diluir o tempero. É melhor abrir mais vezes a panela, para repor a água, e ter uma carne com um molho bem temperadinho.
A carne marinada no álcool, seja ele licor ou vinho ou aguardente, cozinha mais rápido.
Quando a carne estiver cozida, corte-a em fatias.
Junte o molho de tomate e os cogumelos ao molho da panela e, se quiser, acrescente a farinha diluída para encorpar o molho.
Torne a colocar as fatias de carne na panela, deixe aquecer e sirva a seguir.
Se quiser fazer um agrado aos comensais, modele meias luas de arroz colocando arroz em uma tacinha de sobremesa e virando a tacinha no prato. Não precisa pressionar o arroz na tacinha, não.
A minha taça é pequena e cabem 5 colheres, das de sopa, de arroz dentro dela. Uma bela porção.

Para ver outras receitas com carnes vermelhas acesse o Índice 4.